O Vestuário no Século XX

Um curso de moda voltado para o percurso histórico do vestuário no século 20, para além do tradicional eixo eurocêntrico.

Preço

de R$ 520 por R$ 312

Início

17 de nov de 2020 (aula gratuita não disponível)

Duração

22h

Professora

Salomé Abdala

Artista Cênica e Designer de Figurino, com formação técnica em dança e teatro e graduada em Design de Moda pela Universidade Federal de Goiás no ano de 2011. Criadora e produtora profissional de figurinos cênicos, especialmente nas áreas de teatro e dança, desde 2005, quando iniciou seus trabalhos junto à Cia Sala 3 de teatro, em Goiânia (GO), com quem manteve parceria por seis anos. Foi atriz e Palhaça no Circo Mágico Bolshoi, e atriz nas companhias Cia. Arte em Cena e Cia. Abaporu. Foi criadora de figurinos para o Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte por dois anos, além de outros trabalhos realizados com companhias independentes. No ano de 2011, participou do ateliê coletivo Balaio de Gato, onde produziu figurinos, fantasias, adereços, ilustrações e artigos de moda. Ministrou oficinas na Univerisad de Palermo, em Buenos Aires, e na Universidade Federal de Goiânia. Em 2012, fundou seu próprio atelier, onde se dedicou à produção de roupas exclusivas, figurinos e ensino de corte e costura. Em 2016 se mudou para São Paulo onde produziu figurinos para o grupo de dança de Diadema e trabalhou como assistente de produção de figurino para o festival de ópera de Manaus e Teatro Municipal, entre outros.

Salomé Abdala

depoimentos

Chico Jalala

Artista multidisciplinar

"No curso 'história do vestuário no Século XX', conduzido por Salomé Abdala, pude encontrar uma metodologia consistente e fontes técnicas e pictográficas abundantes, que respaldam o alcance pretendido do curso. O que mais me marcou no curso, no entanto, foi a abordagem do vestuário de tradições e regiões periféricas e subalternizadas à constituição do capitalismo e, portanto, a um senso comum e pretensamente hegemônico de historicidade da 'moda', deixando ver marcas da violência e também que esses vestires nada têm de subalterno em si, pelo contrário. Tradições e regiões que expressam um grande vigor e contam outras histórias com relação à eurocentralidade delirante do pensamento de um vestir, provendo então à própria forma do curso um olhar diagonal e crítico. Isso me faz pensar que há ainda muito a ser feito, mas podemos descobrir, com alguma sensibilidade histórica, por onde começar. Desejo que a estratégia utilizada por Abdala possa ser amplamente difundida nas instituições."

Guilherme Wolff Lemos

Ator e estudante de artes

"O curso da Salomé Abdala é incrível! Além de apresentar um estudo minucioso sobre moda e vestuário, o curso apresenta uma detalhada contextualização histórica de cada uma das décadas que estudamos, apresentando os principais acontecimentos históricos daquela época e relacionando-os com a moda e o vestuário. Dessa maneira, é muito mais fácil compreender o que as roupas significam em cada década. Além de falar da moda na Europa e Estados Unidos, Salomé também fala sobre a história do vestuário em diversos outros países do mundo (Japão, Palestina, Vietnã, Índia, China...), o que deixa o curso muito mais diversificado. Todo esse conteúdo é apresentado com uma riquíssima coleção de imagens do vasto acervo histórico da professora. Recomendo muitíssimo para pessoas de qualquer área!"

Hacmone Júnior

Artista

"Fazer o curso de história do vestuário com a Salomé foi uma experiência única e superou minhas expectativas! Eu pude entender diversas questões, algumas que já conhecia mas com um outro olhar. Acredito que esse curso foi um dos melhores que já fiz nos últimos tempos e, diferentemente de outros, esse traz uma visão plural, diversificada e rica! Nunca tinha visto um curso de história do vestuário trazer vestuários de outros locais que não fossem da Europa ou dos Estados Unidos!! Além das explicações maravilhosas, o curso é bem estruturado e com materiais incríveis."

Sobre o curso

Aqui fazemos uma trajetória do vestuário no século 20 considerando as implicações conjunturais da moda nos aspectos políticos, sociais, econômicos e estéticos globais.

Ao longo do curso, serão abordados grandes movimentos e personalidades da moda europeia e norte-americana, mas o discurso se descentraliza para a compreensão histórica de acontecimentos no extremo oriente, no Oriente Médio e também no Brasil.

Aula 1 - Belle Epóque: O início do Século XX na Europa, as transformações sociais trazidas pela segunda revolução industrial, os movimentos sufragistas e o neocolonialismo e como esses acontecimentos afetaram no vestuário cotidiano. Conhecer e compreender o movimento orientalista na moda a partir da década de 1910. O início do século XX no Brasil e as transformações sociais trazidas pela proclamação da república. A política higienista do início do século e suas consequências.

Aula 2 – Década de 1920:
A Primeira Guerra Mundial: mudanças estruturais no modo de se fazer guerra. As guerras de trincheiras e a nova lógica de uniformes militares. A origem do Trench Coach. As mudanças sociais trazidas pela guerra e a emancipação feminina.
A década de 1920, contexto social da época e suas influências no vestuário. A ascensão dos Estados Unidos, a criação da rádio, surgimento do jazz. Mudanças estruturais na silhueta e nos comportamentos sociais.
No Brasil: A semana de arte moderna e como essas mudanças estruturais foram vistas por aqui.
O vestuário construtivista soviético da década de 1920.

Aula 3 – 1930:
A crise de 29 e suas consequências sociais. O movimento moralizador trazido pela crise. O cinema falado e sua influência na moda. Cinema como arma ideológica usada para sair da crise. O modo como os figurinos glamourosos de Hollywood foram usados para vender a ideia do sucesso do sistema capitalista. A silhueta predominante e a moda em tempos de crise.
O crescimento do fascismo na Europa e o nazismo alemão.
No Brasil: Governo Vargas, a revolta constituinte, a intenta comunista, o movimento dos camisas verdes e a ditadura de Getúlio.
O império japonês e o tradicionalismo no Japão convivendo com a ocidentalização. O movimentos das Mogas, os quimonos japoneses e o vestuário tradicional.

Aula 4 – 1940:
-A Segunda Guerra Mundial, os esforços femininos durante a guerra. O movimento “we can do it” e o vestuário em tempos de guerra, racionamento de tecidos, surgimento das bijuterias de plástico e gestão em tempos de crise. Os Zoot Suit e o inicio dos movimentos raciais nos EUA.
Pós Guerra, o New Look da Dior e o resgate dos valores tradicionais burgueses edwardianos.
No Brasil: o fechamento do comércio externo para fomentar a indústria nacional. A Casa Canadá e o nascimento de uma moda brasileira.
O vestuário Chinês e a origem do vestido Qipao como um símbolo da emancipação feminina trazida pela nova república.

Aula 5 – 1950
-As tensões da Guerra Fria e a caça aos comunistas no ocidente. O “surgimento” da classe média e os valores morais da família tradicional burguesa. Os movimentos raciais norte americanos. O surgimento da televisão, do rock e da ideia de juventude.
No Brasil: a inauguração da Tv, construção de Brasília e a plena industrialização. A Bossa nova e a tentativa de se encontrar uma identidade nacional moderna.
O vestuário tradicional palestino e o surgimento do estado de Israel.

Aula 6 – 1960
-A corrida espacial, o aumento das tensões da Guerra Fria e as importantes mudanças sociais trazidas por esses acontecimentos. O movimento hippie e a contracultura, a psicodelia e a discussão de diversos tabus sociais. O movimento os panteras negras. As importantes mudanças nos editoriais de moda trazidas por Diane Vreeland e o inicio da cultura das Top Models. O Retorno de Chanel, a moda espacial e o surgimento dos tecidos sintéticos e suas cores e estampas vibrantes.
No Brasil: os investimentos da indústria química Rodhia na moda nacional. Lançamentos de grandes nomes no estilismo como Denner e Clodovil e a concretização de uma moda genuinamente autoral brasileira pelas mão de Zuzu Angel. O movimento tropicalista e as bases do movimento Glam.
A Guerra do Vietnã e o modo como ela alterou o vestuário vietnamita.

Aula 7 – 1970
-A crise do petróleo nos blocos capitalistas e a cisão Cino-Soviética nos blocos comunistas levam ambos os blocos a tentarem uma investida de paz que não é bem vista pela população. Os movimentos de liberdade individual crescem e as contestações de gênero. A Disco music, o movimento glam e a libertação sexual. As crises econômicas e autoritarismos do governo e o movimento punk.
No Brasil: As Dzi Croquetes e o deboche à ditadura. Rita Lee, Secos e Molhados e o Glam rock nacional. Elke Maravilha, Maria Alcina e outras figuras libertárias em meio ao caos politico.
A emancipação de Marrocos e a moda como instrumento para a criação de uma identidade nacional.

Aula 8 – 1980
-O bloco comunista começa a apresentar sinais de falência, a guerra do Afeganistão e o acidente nuclear de Chernobyl. A crise do petróleo persiste nos blocos capitalistas. A epidemia da Aids e o retorno da moralidade sobre os corpos. A negação da morte e os movimentos de ginastica, a obsessão por corpos saudáveis como resposta a epidemia. O surgimento da musica pop, os movimentos de contracultura e o pós punk.
No Brasil: a redemocratização e o crescimento da indústria têxtil nacional.
A moda indiana e as mudanças trazidas por Bollywood.

Aula 9 – 1990
-O colapso da URSS e o fim da guerra fria. A “vitória” do bloco capitalista e o crescimento econômico. A guerra do golfo e a informatização das guerras. O computador, o celular e a internet revolucionam o mundo. O movimento Queer reage à moralização trazida pela epidemia da Aids.
No Brasil: O plano Collor e a abertura do comercio exterior levam a indústria têxtil nacional à falência. O Phytoervas Fashion e o inicio das semanas de moda no Brasil.
O vestuário russo depois do fim de URSS

plano de estudos

- Certificado
- Material didático
- Plataforma digital de ensino
- Grupo no Telegram
- Feedbacks pessoais

o que está incluso

Aulas pelo Zoom on-line e ao vivo (gravado para quem perder as aulas) duas vezes por semana, às terças e quintas, das 19h às 21h .

detalhes dos encontros

  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter
  • Facebook
  • LinkedIn

secretaria@escoladehumanas.com.br

CNPJ

38.732.614/0001-3

Asa Norte
CEP: 70845-050 Brasília DF

©2020 por Escola de Humanas